Coaching Motivação Pensamentos Com Vida Própria

Da Vida Em Uma Nova Perspectiva

“De maravilha em maravilha a existência se mostra.”
Lao Tzu

Estamos tão presos em uma realidade limitante e tão ignorantes acerca da nossa existência que apenas sobrevivemos. Quando vivemos nesse estado, dificilmente enxergamos que uma mudança é necessária. Podemos viver toda uma vida assim e não contribuir para nada: nem para a nossa própria evolução nem para a evolução de ninguém. Uma existência tão inócua quanto inexpressiva e neutra.

Quanto mais eu estudo mais eu acredito na capacidade do ser humano de se transformar, de se superar e de carregar dentro de si um jardim lindo de coisas boas, de sentimentos possibilitadores, de bem querer… do amor à caridade.

Nós recebemos presentes a todo instante. Eles podem ser de inúmeros tamanhos. São mensagens que passam diante dos nossos olhos… ínfimos sussurros aos nossos ouvidos que ignoramos com frequência por estarmos totalmente absortos em um mundo repleto de estímulos e ego.

Estas mensagens vêm na forma de um por de sol, de um banho de mar… do nascimento de uma filha, da perda de alguém amado, da perda de um emprego, de um acidente, da leitura de um livro, de uma aventura como pular de paraquedas, de uma doença, de um treinamento, de uma viagem, de algum evento ou experiência mais contundente que pode se tornar uma epifania, um eriçar de pelos, um arrepio que nos percorre ao realizarmos se tratar de uma oportunidade quando prestamos atenção e temos o mínimo de maturidade para não desperdiçá-la.

Lembro-me de três destes eventos. O primeiro foi a depressão e as dificuldades enfrentadas quando perdi o emprego. O segundo foi quando quase morri por causa do meu desleixo em relação à minha saúde e o terceiro quando iniciei minha caminhada de desenvolvimento pessoal.

Desperdicei inúmeras chances e oportunidades como essas que sequer percebi como tal, só depois de muito tempo. Mas essas três me mudaram como pessoa em aspectos distintos. Ocorrências assim tem essa característica.

Passei por poucas experiências de quase morte (pelo menos conscientemente). Dizem que vivências dessa natureza têm o histórico de mudar nossas vidas profundamente. Eu não tenho dúvidas disso.

Contudo, foi pular de paraquedas no deserto de Nevada nos Estados Unidos que me trouxe uma perspectiva diferente.

Eu não achava que ia morrer então não se tratava de uma experiencia de quase morte.

Não, não é isso.

Estava relativamente calmo e bastante empolgado com a minha agenda daquele dia. Mas quando eu me senti caindo, solto naquele céu imenso diante do que talvez tenha sido a vista mais bela que já presenciei na vida, da vista da curvatura da terra eu senti a minha insignificância. A tão narrada sensação de grão de areia que tantos sentem em algum momento da vida. Uma calma inquietante, uma beleza opressora e uma sensação de humildade que é empurrada na sua existência à força, quer queira ou não.

Quando pousei, depois da euforia e da adrenalina passarem, fiquei reflexivo.

Além de todos os pensamentos, emoções e sentimentos que normalmente nos toma, um em específico me chamou a atenção: apesar de sermos tão pequenos frente a imensidão de cenário que é, por sua vez, um grão de areia diante do mundo… que é nada diante do nosso sistema solar que é outro nada diante da nossa galáxia que está entre bilhões de galáxias… o ser humano é capaz de tanto! Podemos considerar tudo isso infinito na falta de uma compreensão melhor e da nossa limitada capacidade mental, além da humildade nascida diante dessa abundância toda… para descobrirmos que também temos o infinito dentro da gente.

Percebam que perspectiva linda!

Somos seres capazes dos mais belos sonhos e dos pensamentos mais terríveis. Entre um e outro, paira uma infinitude de artefatos, um universo de combinações de percepções contido em si gerando comportamentos que nos permitem ir da maldade ao altruísmo, do pragmático à poesia, do respirar ao gerar vida. Nossa, como é irracional não exercermos o direito de realizar essa exuberância. Creio ser algo fundamentalmente contra a nossa própria origem e da razão de existirmos!

Você pode mais, sente mais e é capaz de muito mais do que foi feito a acreditar e disse para você mesmo durante tantos anos, após cada erro ou fracasso. Quando há honestidade, bondade no coração e vontade de evoluir, nos tornamos seres de luz e paz. Construímos juntos uma existência equilibrada e congruente com o universo que habitamos e nos tornamos uns aos outros livres no processo.

“A única maneira de lidar com um mundo sem liberdade é
se tornar tão absolutamente livre que sua própria existência é um ato de rebelião.”
Albert Camus

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.