Pensamentos Com Vida Própria

Sobre a Suposta Vingança

Será o termo vingança forte demais e ausente do vocabulário de muitos de vocês?

Quando penso no termo…. ele cada vez mais está ausente de sentido…. mas apenas no meu eu cognitivo, no racional. Existem algumas ações, digamos, instintivas… reações que acabam justificadas.

Alguém fez ou faz mal a você (parta do princípio de que “mal” é subjetivo).

Instantaneamente, queremos o mal dessa pessoa também.

No mínimo, comparamos o “eu” com o outro… e perguntamos quase que inconscientemente: sou melhor, ou pior?

Se melhor, o ego aplaude.

Se pior, o ego agoniza.

Agora, perceba o fluxo comportamental dessas poucas colocações.

Mal e bem são relativos. Comparar é uma relatividade por definição.

Querer punir alguém porque em alguma concepção houve um “mal” praticado… definitivamente não é uma abordagem sem efeitos colaterais.

Convenhamos: é vingança… e diz mais sobre o agente do que sobre o alvo.

Se você é uma pessoa que sabidamente excluiu essa palavra do seu vocabulário, parabéns… Mas não faz diferença alguma.

Em alguns casos a vingança é inconsciente. “Dar o troco”.

Ela simplesmente acontece e só depois nos damos conta… dessas, na maioria das vezes justificamos como algo inofensivo no próprio conceito ou, pior, nos fazemos acreditar que houve merecimento.

Merecimento?

Quando usamos essa palavra… AUTOMATICAMENTE ha uma implicação: já julgamos.

Opa!

Não existe o conceito de “merecimento” sem o julgamento. Se formos sinceros conosco e com a sociedade, ao determinarmos que somos ou que alguém é merecedor de qualquer coisa que seja, estamos usando a nossa régua para impor uma punição ou recompensa.

O merecimento pode ser alheio, mas o ato de julgar (e a régua), nossos.

Se a base da suposta vingança é o ato de julgar e sentenciar, qual sentido há em perpetrar ações que implicam em vingar-se de si mesmo?

Sim, toda vingança é uma vingança de si.

Correndo o risco de ser clichê, qual benefício há em prejudicar? Em fazer sofrer, além de um prazer momentâneo, cheio de sordidez e sadismo?

O que isso revela sobre a natureza de quem age em nome da vingança?

Muita coisa.

Muita coisa que pode ser totalmente irrelevante.

Aí, qualquer um lê o que está escrito acima e percebe que tudo é, no momento, totalmente sem sentido.

E agradece.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.