Pensamentos Com Vida Própria Sociedade

A Simbologia da Troca Social

Leia agora “O Guia Tardio”! (clicando aqui)
Assista ao canal no Youtube (clicando aqui)


 

Troca.

Negociação.

Reciprocidade.

Doação.

Altruísmo.

Contribuição.

O que há em comum entre todos estes termos?

Talvez menos do que gostaríamos.

Talvez menos do que cremos, fazemos crer, desejamos ou publicamos.

Muitos acham que são a mesma coisa.

De fato, é até confortável confundí-los (algo que ocorre com frequência), para um ser humano parte integrante de uma sociedade líquida (como disse Bauman) e da recompensa instantânea.

Negociação e reciprocidade são trocas. Doação e altruísmo, não.

Já a contribuição é um julgamento sempre da parte que recebe.

Comecemos pela doação.

Ela parte de dentro, de si e não do externo. Ela não considera outras partes e por isso não pode ser considerada uma troca.

Há apenas o ato de doar, que pode virar uma contribuição ou não e estar alinhado a um propósito em benefício dos sistemas aos quais se pertence… quando vira altruísmo.

A segunda confusão autoindulgente que se estabelece é achar que uma negociação aceita por todas as partes é reciprocidade, mas não é o caso. Podemos chamar sim de troca, mas não de reciprocidade.

Reciprocidade acontece quando temos pelo menos duas partes que doam entre si… sem exigir nada do outro.

Se não houver a intenção de doar e se uma das partes dá esperando algo, não é reciprocidade.

É negociação.

A terceira confusão é julgar que estamos contribuindo.

O ato de achar isso é contraditório por definição, pois a única parte capaz de julgar se houve contribuição ou não é a ponta que recebe.

Portanto, uma troca pode resultar em contribuição assim como a reciprocidade (que surge de partes que doam) e a negociação.

Mas não cabe a nós essa interpretação.

… E isso leva a um questionamento fundamental: temos dado oportunidade às outras partes para exprimir se houve contribuição ou não?

O nosso ego permite esse espaço?

Há uma busca essencial pela gratificação em supostos atos de caridade ou reciprocidade?

Se há, não existe doação, muito menos reciprocidade, caridade ou altruísmo.

“Não faças aos outros
o que gostarias que te fizessem a ti.
O gosto deles pode não ser o mesmo”

George Bernard Shaw

Compreender o outro, suas emoções, necessidades e mapa de mundo… chama-se empatia.

Quando há empatia, é dado o primeiro passo na direção da reciprocidade e do altruísmo.

3 comentários

  1. Rebecca Louise – Oie! Tudo massa? Meu nome é Rebecca Louise, tenho 22 anos. Comecei uma jornada de autoconhecimento em maio de 2018 e cada vez mais, sou eu mesma. A escrita também começou a florescer nesse processo. As reflexões agora têm voz. Decidi criar esse blog porque através das minhas descobertas, eu tenho percebido que compartilhar é o que nos conecta e nos auxilia a continuar buscando nosso melhor!
    Rebecca Louise disse:

    “a única parte capaz de julgar se houve contribuição ou não é a ponta que recebe.” EXATAMENTE ISSO! Acho que fruto dessas percepções são parte da nossa conexão com nós mesmos. E mesmo que a gente ainda não possua essa conexão interna…que incrível poder ler algo que de alguma forma, nos direciona pra isso. Lindo, amor.

  2. RMCholewa – Romulo começou a trabalhar como estagiário na área de informática aos 16 anos. Hoje, aos 42, teve a oportunidade de trabalhar com cada aspecto de tecnologia da informação, desde a implantação até a área comercial, passando pela pré-venda, consultoria, comunicação, segurança da informação e gestão de equipes espalhadas pelo território nacional. Perdeu o emprego aos 25 e aprendeu muito com a vida a partir daí. Na verdade, aprendeu tanto que mudou de vida; entendeu da melhor forma o que é humildade e passou quinze anos reconstruindo seu lado profissional. Lutou contra a depressão por vários anos e aprendeu ainda mais com isso. Hoje, trabalha como diretor de negócios em uma respeitada empresa de pesquisas presente em mais de 90 países. Em paralelo, como Practitioner PNL e Coach, dedica-se a ler, escrever e estudar sobre desenvolvimento humano e afins. Tem, como missão de vida, ajudar os outros de forma inteligente. Vencer a depressão ensinou, dentre tantas coisas, que a maior realização que o ser humano pode alcançar é ver o próximo crescer. É ver, acima de tudo, o próximo brilhar, superar-se e vencer. Dê uma olhada no meu profile do Linkedin (Check my Linkedin profile): https://www.linkedin.com/in/rmcholewa/
    RMCholewa disse:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.